✑ Caminho

Como eu queria que passasse toda essa dor...
Esquece, esse torpor não irá passar.

Como posso ver o que esta escondido?
O que posso fazer para mudar o que eu fiz?
Nunca, nunca,  será desfeito,
Mas então sigo em frente, buscando o imperfeito.

Eu já vejo o meu caminho e estou sozinho,
E eu insisto, mesmo que digam que é além,
Muito além do que eu posso ir,
Nâo tenho o luxo de chorar,
O sol já vai nascer,
Minha cabeça doi, será que vou enlouquecer?

Me desculpe, foi sem querer,
A dor que lhe causei,
Foi quase intencional, seguir sem pensar que estou fazendo o mal,
Eu vou insistir seguindo meus sonhos, sinto ardor,
Meu peito doi, e as vezes quero ficar,
Não posso, a estrada é o meu LAR.

Meu erro não acabará em lágrimas,
Consuma tudo meu coração...
Só almejo o meu céu, não será em vão,
Vivemos para realizar os nossos desejos?
Sigo em frente, pra valer a pena,
Sinto um arrepio: Eu estou com medo?
No fim tudo irá mudar e até você mudou,
Estamos quase lá: EU, Você e nossa solidão,
Me perdoe por não lhe dar escolhas, meu coração.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo