✑ Fica

Quantas vezes me vi perdendo a lucidez
em goles de bebida barata
Tentando esconder a dor que finjo não ter
Rindo feito bobo,
me confortando em palavras sem sentido,
me contentando com o nada
Lembrei das vezes em que fumei
porque queria ludibriar meu pensar
dizia-me que era bom
que a espera nunca é em vão
Entao
lembro-me que uma vez te pedi pra ficar
de quando falei nas coisas que são merecidas
e dos outros poemas que ficaram pela metade
pra não ter que mostrar-te
E que
Foram muitas as vezes que acordei de madrugada
pensando se um dia a teria em meus braços
E que mais tarde percebi
que é melhor viver no que é real e não nesse amor nebuloso
Que decidi abrir mão do desejo
e viver o que era palpável
e mesmo assim sentir falta
de tudo aquilo que criei na minha cabeça
Pois só lá a perfeição parece existe.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo