✑ Desejo pelo que me falta

Os dias se tornaram assim
Tardes ensolaradas,
passeios no rio
pés na beira da praia,
lucky’s e marlboros
Eu os via e me sentia feliz
o desejo me atingia, e eu o reprimia
pois tenho medo do vem depois
Eu sinto vontade de lhe dizer o quero
Mas lembro que da última vez,
me disseram pra não esperar nada
O desejo bate, me acerta e caio
levanto, revido e digo:
Ta doido porra!
Me fudesse legal a uns meses atrás
Não preciso de ti agora…
A ilusão de estar bem me conforta
Eu sinto falta
digo que não sei do que é

Lá no fundo, eu sei.
Eu mudei de alguém pra outro alguém
E isso me aflige pra caralho!
quando a vejo dói
mas o desejo é bom
Eu quero o que me falta,
e tem me faltado muito.
Por culpa delas.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo