✑ Ajoelhado

Fiquei de joelhos dobrados de novo
Eu não queria orar/rezar/meditar…
Chame como quiser essa coisa
Passei muito tempo na auto suficiência
E sei que não preciso de ninguém
E além do mais Ele/eles não me escuta/am

Mas só hoje
Nesse momento de humildade
Eu admita que sinta sua falta
Mas só hoje, só porque domingo foi bom… nostálgico.
E também porque lembrei que talvez ainda seja
bem vindo na casa dele, sei lá.

Eu me ajoelhei de novo
Porque quero matar algo bom dentro de mim
E já não queira mais conviver com isso
Não porque cause mal,
Mas porque decidi
que mudar de pessoas de novo

Me ajoelhei, porque não sou prepotente
Apesar de as vezes pensar que és uma invenção
do homem,
afim de explicar tudo aquilo que a razão não encontra resposta
Mas porque não tenha mais ninguém a quem recorrer

Mas só por hoje.
Não quero me acostumar a depender
o tempo todo do sobrenatural
E porque sei que tem algo melhor pra fazer
do que atender as preces de um Zé

Eu me ajoelhei de novo…
Mas só por hoje
Porque…
Vai que… né.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo