✑ Vento

Agora
com a perda dos sentidos,
ilucido
Vejo um certo sentido
nisso que estou escrevendo
e o fato de sentir-me
indignado
indignado?
Com o que?
Por quê?
A culpa é minha
Escolhi isso pra mim
Ah, porra!
Acabei por falar disso
DE NOVO!
Não era disso que eu queria falar
Era sobre como essa noite.
Está maravilhosa!
E que lembrei de ti
LINDA!
Como essa lua
na companhia das estrelas
Mas aquela nuvem ali,
ESSA FILHA DA PUTA
Quer te esconder
Ficar entre nós
Te levar de mim
TUDO BEM!
Lembrei que sou
vento
E vou mandar esse caralho pra longe
para poder te aprecisar
mais uma vez.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo