✑ Caminhos

Caminhos a percorrer,
Caminhos estranhos, apenas caminhos,
Siga a diante, errando,
A tentação é grande,
Vê meu semblante?

Muitos sacrifícios,
Quantos devo oferecer?
Meu tempo, suor e meu espírito?
Sinto me sacrificando,
Olha os espinhos no meu caminho.

Mas há beleza na dor,
E há beleza nos espinhos,
Há satisfação em vencer,
Mesmo que por um momentinho,
Nunca estamos realmente sozinhos.

Mas tudo é uma peça,
Gargalhando muito,
Eu estou no teatro,
Vivi até agora... mesmo acabado,
E vou gritar ao mundo,
Me vença se puder, seu desgraçado,
Serei até o fim uma pedra no seu sapato.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo