✑ Um monstro oculto

Talvez toda essa empatia aparente
seja uma faixada usada para fins mesquinhos
Quem sabe, pouco me importe
com que acontece em volta
E só tenha olhos para aquilo que desejo no íntimo
Sinto que não gosto de ninguém, na verdade
só ligo para esse corpo
E gostar de ti seja somente para que possa me testar. E nada mais.
Parece que existe um monstro oculto
que vive dentro de mim
Devo satisfazê-lo? Devo deixa-lo sair?
Pode ser que esse ser leviano
consiga realizar tudo aquilo que eu não consigo
Já que ele não liga para quem fica e sofre pelo caminho
Meu maior medo é que essa entidade
seja feliz sendo insensivel ao próximo,
mais do que eu possa ser sendo bom.
Tentado digo:
Liberte-se e oblitere toda essa gente
A mim não importa mais.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo