✑ Se...

Se soubesse que iria partir
na calada da noite,
Cuidaria de guardar
Meu peito agora escasso

Se soubesse que amaria outro,
ouviria menos Cícero
e queimaria os livros do Bukowski
Só pra te deixar puta da vida

A quem engano?
Eu, pobre ser magro,
de olheiras d'água.
Ninguém além de mim

Pois sei que no fundo
Não ligas
e por isso não estás aqui.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo