✑ Observador de vidas

Olá.
Sei que não sabes quem sou, mas estou aqui.
Ando te observando a distância, passo por ti na rua,
Te vejo com seus amigos, pareces bem feliz.
Que mentirosa!
É só uma capa, orquestrada para as outras pessoas.
Mas não praa mim. Eu tenho conheço.
Mais do que todos eles, mais do que você mesma.
Eu te sigo por aí. Não um daqueles malucos,
só quero ter certeza de você que
não vai se meter em alguma roubada.
É interessante! 
Quero cuidar de ti, mas não interfiro em nada, 
e acabo te deixando sofrer
e não te digo uma palavra sequer.
Até queria, pois vejo suas noites de pranto
do jeito que segura o travesseiro
procurando conforto onde há.
Você só precisa sair um pouco mais 
e se distrair com alguém
Quem sou eu?
Um dia eu me apresento
e conversamos um pouco,
sou um bom ouvinte.
Vou ouvir com atenção cada palavra,
não irei julgar, prometo.
Quando será?
Quando a linha tênue da sua vida se romper.
Iremos caminhar um pouco,
quem sabe te levo num lugar legal.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo