✑ Guarda Roupa

De todas as tardes, sempre esperei pelas de sexta
Ler meus autores favoritos
jogos de computador
bebidas e cigarros
Perfeito
Um ser egoísta fazendo tudo o que gosta

✑ Fica

Quantas vezes me vi perdendo a lucidez
em goles de bebida barata
Tentando esconder a dor que finjo não ter
Rindo feito bobo,

✑ Gravidade

Ali estão duas estrelas sozinhas no céu
isoladas no cosmo
separadas pelo infinito
assim como nós

✑ Desejo pelo que me falta

Os dias se tornaram assim
Tardes ensolaradas,
passeios no rio
pés na beira da praia,
lucky’s e marlboros
Eu os via e me sentia feliz
o desejo me atingia, e eu o reprimia
pois tenho medo do vem depois
Eu sinto vontade de lhe dizer o quero
Mas lembro que da última vez,
me disseram pra não esperar nada
O desejo bate, me acerta e caio
levanto, revido e digo:
Ta doido porra!
Me fudesse legal a uns meses atrás
Não preciso de ti agora…
A ilusão de estar bem me conforta
Eu sinto falta
digo que não sei do que é

Lá no fundo, eu sei.
Eu mudei de alguém pra outro alguém
E isso me aflige pra caralho!
quando a vejo dói
mas o desejo é bom
Eu quero o que me falta,
e tem me faltado muito.
Por culpa delas.

✑ deuses

Trocamos versos as vezes,
um joguete de palavras
disfarçadas
mescladas
com pensamentos meus
dela
de qualquer estranho da rua
é tudo confuso,
mas de alguma forma tudo faz sentido.

✑ Um servidor de Noobs

Depois que minha filha dormiu
Me vi jogando MWF2
Era um servidor de “noobs”
não valem uma bala do meu M4A1
estava perdendo meu tempo ali

✑ Ajoelhado

Fiquei de joelhos dobrados de novo
Eu não queria orar/rezar/meditar…
Chame como quiser essa coisa
Passei muito tempo na auto suficiência
E sei que não preciso de ninguém
E além do mais Ele/eles não me escuta/am

✑ Falsa esperança

Depois do almoço,
tomei um banho.
mudei de roupa
peguei “Mulheres”
deitei na rede e comecei a ler
estava tudo normal
queria achar esperança
Mas onde já se viu buscar esperança lendo
Bukowski?

✑ Entropia

Havia compreendido que o mundo,
o universo físico ruma para a desordem
e que a energia nunca será convertida com
cem por cento de totalidade.

✑ Olhos Nipônicos

Foram eles, esses teus olhos de lua minguante ou crescente, parecidos com algo que amo, que me prenderam na inocência nossa de cada dia, num dia em que te vi pela primeira vez.

✑ Perdendo a realidade

Sinto que tenho passado tempo demais
lendo livros e esqueço da vida lá fora
Estou me perdendo entre
Bukowski
Elon Lages Lima
Fernando Pessoa
Karl Boyer
Cantor
...
Parece que acabei desaprendendo tudo
e se não está nas páginas
mofadas de um livro,
então eu não sei.
Preciso de mais uma dose de REALIDADE.

✑ Não consigo dizer o que quero.

Passei do dia
na solidão de pensamento
Escrevendo demonstrações e mais demonstrações
sobre teoremas, e proposicoes matemática
As vezes pensava no almoço,
no qual teria de providenciar
assim que a aula fosse dada por encerrada
Pensei nela

✑ Eu sei que solidão não é coisa boa

As pessoas me dizem que é normal
se sentir sozinho
Que a solidão é algo normal
na vida do Homem
Que a solidão trás reflexão
que leva a razão

✑ As noites de luar, árvores e a falta dela

Ontem,
aliás como todos esses novos dias
tenho ficado sentado e refletindo sobre
tudo que trás a tona sentimentos
Não importando que sentimento era esse
E ela disse que sentimentos são o que nos definem
Bons, ruins, são formas de aprendizado, e que isso define o Homem.
Estava sofrendo
O medo de dizer o que realmente sinto por ela
tem tido consequências
E não sei até quando meu amor próprio vai suportar

✑ A madrugada

De certo há algo nela que me conforta.
Ruídos a distância
que nos levam a uma viagem ao recanto
mais obscuro do EU
As vezes eu sento na varanda
e fico ouvindo os sons

✑ CANSAÇO

"Toma-me ó morte, em teus braços, e chama-me teu filho,
Eu sou um triste, que perdi todos os meus sonhos nas garras de tigre da noite escura
Qual verme que se instalou em mim..."
Deixe um estrangeiro levar as migalhas que restam do meu Ser
E os glóbulos que ainda resistem no meu sangue...

"Toma-me ó morte em teus  em teus Reinos lassos
E chama-me teu súdito,
Eu sou um plebeu nobre
Que obedecerei a todas as suas leis
I N E R T E S
Inerentes  à você", uma vez que não devo mais nem sequer tentar satisfazer minha avidez e ambições doentias
Foram como serpes de fogo que me cegaram por completo...
"Toma-me ó morte, em teus escassos vácuos
Ocultos no nada,
Sou um materialista que  virei do lado avesso de onde eu vivia,
renunciei a todo quantum
De matéria do meu corpo doentio",
Deixe um deus queimar meu coração já farto de dor, em seu altar-mor,
Deixe um deus queimar meu coração já enfartado de dor no fogo sagrado da não-existência, 'não-consciência'...

"Toma-me ó morte em teu ventre e útero de aços
E chama-me teu filho",
Guarda-me da dor e estupro que sofro na tola existência humana,
Apague meu passado
E meu futuro
E guarda-me
Qual semente
De flor
Para renascer e desfazer-se ao nada...

"Toma-me ó morte
Em teus espaços laços
Abraços
Feitos de montanha e céu,
Eu sou uma águia
Que me despi por completo"...
E agora levo a esperar-te
Vorazmente
Na noite densa
Onde já  me esgotei por inteiro
Em todos meus cansaços
Escabrosos cansaços...
Toma-me ó morte...

✑ Eu escolhi o simples

Eu me sentia triste
conversava com todos
contei algumas piadas
Aquela velha piada sobre a couve-flor
e fractais
e todos rimos.
De certa forma
eu estava ali
quer dizer...

✑ Aquelas folhas ao vento sussurraram-me que

a cada dia que se passa
o meu olhar se torna
mais triste
e
mais vazio

✑ 'PNEUMOTÓRAX'

A morte é o que há de mais doce quando se sofre
Dor dor dor
Febre febre febre
Falta de ar
Falha de ar
Pulmão diminuindo
Ou parando de reter oxigênio...
Tomar injetáveis pra aliviar a dor
A morte é que há de mais doce...
Depois de 24 anos de uma cirurgia que danificou a defesa do corpo
E o sistema nervoso...
Problemas na pele
se esfolando
Se esfolando
Paranóia
E agora o 'pneumotórax'
Escarrar sangue
Escarrar sangue
durante o tratamento
Controlar renite alergica
E dor no pulmão com pílula  forte
Que não funciona
Só me deixa como num porre doente
Tomar injetáveis pra dor dor dor
Febre febre febre
Dor nos músculos
Dor na cabeça e nos olhos
E até nos ouvidos...
Corpo enfraquecido por completo
Risco de infecção generalizada aos 37 anos
Rins infeccionados
Antibióticos fortes
Dipirona pra febre
Injetáveis pra dor...
A morte é o que há mais doce...
Coluna vertebral dolorida
De tanto ficar sentado à noite inteira
Única maneira de funcionar o pulmão
O que é isso doutor?
- Começo de pneumonia!
A morte é o que há de mais doce
Ela não levará lembranças de namoradas
Festas e baladas românticas...
rejeição sempre
E cuspido na cara
Incompreendido pela maioria
Me apliquem o sedativo
Eu quero o sono da eternidade...

✑ Falta de sorte com as mulheres

Queria ter tido a sorte
de ter saído com várias
mulheres

O MAIOR NÚMERO POSSÍVEL

✑ Quando começo a reclamar da minha vida

Aparentemente
minha vida tá uma
droga
Acompanhe comigo...

Quase aos 30
vivendo num quartinho
rosa
na casa dos pais
Desempregado...
Aceitando qualquer
coisa que seja capaz de render
ao menos a pensão
das meninas

✑ Conselhos para quem deseja escrever sobre o sofrer

Então minha amiga
me mostrou
as coisas que andava
escrevendo num caderno
que ficava sobre a cabeceira
de sua cama.

Li 3 ou 4 poemas...
eram bons,
tenho que admitir
Melhores do que os meus

✑ Para um coração que gosta de sofrer

Caro coração
sei que suas
tentativas
são as mais nobres
Que segues
o que desejo
no
íntimo

✑ Aborrecido

Ultimamente ando aborrecido
demais
Nada me agrada, e tudo estou a desaprovar
Não sei o que passa comigo
aquela vontade de ficar sozinho
vem a tona novamente
Devo ceder a esse sentimento?

✑ Quieto

E o que há agora?
Olhar pro teto.
Goles de vodka misturado
com alguma outra coisa
A louça suja da janta
de ontem

✑ Agora não

Não adianta ficar
aqui comigo
Vai ser perda de tempo
pra ti, sério!

✑ Para um coração que gosta de sofrer

Caro coração
sei que suas
tentativas
são as mais nobres
Que segues
o que desejo
no
íntimo

✑ Sobre a garota do fim da minha rua

Não é verdade!
Certamente aparento-me
um ser que não liga
para ninguém
e que sempre tenho
outras intensões

✑ Lição que não se aprende

Quem sabe
eu tenha me convertido
num homem cruel
Porém,
culpa não é minha!

✑ Sinceridade docente

Então o professor
sereno, tranquilo,
porém encaralhado
no seu íntimo
chama aquele aluno
que a semanas
vem atrapalhando
o bom andamento de
suas aulas.

✑ Fim de tarde

Gosto de ficar observando
essa brisa tocar
teu rosto, e
bagunçar teus cachos
Gosto da maneira

✑ DESEJO EXTREMO

Como duas pétalas da mesma flor
Dois seres com o universo inteiro
Voando como o Sol no céu entre estrelas...
Via - láctea feito mar sem fim

Ter teu Corpo e alma ao anoitecer
Velar-te a noite toda em meu Amor...
Ser-te meu anjo  alvo em meu amar
Proteger-te do sujo que se enloda...

Estrela que termina a nenhum modo
Como lua que quer ir iluminando
À luz do Sol... Sol que tem a meta
De querer só mais te iluminar...

Vivendo a Eternidade no teu Ser
Na minha mais profunda nudez
Como Lua ao Sol, e Sol que mesmo arde
À luz de Sírius sendo assim raso...

Vivendo no teu colo feito lua
Chorando uma pétala feito Mar
Azul Azul do mais azul amor,
Sentimento feito Kosmo sem fim...

✑ PARADOXOS

Eu queria palavras, que em teu vulto,
Em teus passos chegassem, mas impossível
achar aquelas que são tal lado oculto
Da lua... o anjo de flor indefinível!

Quero sons intraduzíves, qual insulto
Ao silêncio mais claro, e tão dizível!
Só assim eu terei de mim o indulto
Por não poder te dizer o impossível!

Caçarei teus anseios no mais profundo
Oceano. Em cada estrela eu verei
Sombras de teus sonhos, em qualquer mundo

Tudo seria de cor... assim in visível
Se me olhasses e me dissesses: - hei
Que entendo teu canto escuso, incompreensível!

✑ Obscuridade e clareza

Deixa eu descorrer nessa tua pele
Que é feita de cetim, e de luar...
Deixa eu me sentir assim, qual aquele
Perfume azul que tens feito no olhar...

✑ Desejo

Não sabes o quanto quero da tua
Boca o beijo... teus lábios são assim grossos
E suaves como fosse a luz da lua,
E tens o corpo feito de mil colossos,

✑ Medo

Eu tenho medo
Medo de que essa agonia
seja sofrimento somente,
e não só mais um estágio a ser superado
para que o objetivo de felicidade
seja alcançado

✑ Fora do exilio

Daqui de onde estou
Desse exilio eterno
criado em pensamentos
Pensei que poderia
entender melhor
tudo que se passa a minha volta

✑ Vento

Agora
com a perda dos sentidos,
ilucido
Vejo um certo sentido
nisso que estou escrevendo

✑ Revelação

Agora ela sabe
e o mistério
foi-se embora
E não me importo

✑ Amor libertário

No momento que
depositei meu amor
em outros
Derramei sobre eles
uma carga que ser algum
poderia suportar.

✑ Um dia

Um dia desses
tu vai acordar
olhar pela janela do teu quarto
abrir essa porta barulhenta
dos infernos
E perceber que
que me amas de fato.

✑ Sobre poesia

Perceba!
Um bom poema não precisar ter "trocentas" estrofes para pra te impactar. Pois basta que apenas uma linha faça sentido. E o resto é só o bom uso do português.

✑ Vou entrar no jogo

Meu maior defeito
é sem dúvida
confiar nas outras pessoas
De fato!
Essa coisa
de pôr tudo numa balança
e analisar as possibilidades
anda fodendo comigo
Talvez deva mudar

✑ Não é culpa do amor

Quando se ama, não há sofrer. Então se estiver sofrendo. A culpa é sua.

✑ Enquanto houver...

Enquanto houver
homens que acreditam,
há sempre esperança
para o amor

✑ Ganhar a vida

Não é covardia
aceitar a presença
sombria do medo,
se isso te fazer conquistar
a vida.

✑ Encontro estranho


Saindo de casa
Encontro o outro,
Aquele que certa vez
me disse: 

Eu a amo

✑ Se eu for embora

Que fique registrado
nos autos da vida
Se eu for embora...
levarei tudo de ti comigo.

✑ Pela madrugada

Horas atrás, indo contra os meus instintos, acordei-me as 04:30 da manha de um sábado. E que fique ciente, eu não levanto cedo nesse dia da semana.
Voltando, eu estava bem! Nada havia me deixado preocupado. Aliás, fazia tempo que não ficava tão bem.

✑ Desejo

Queria dizer
que foi uma noite daquelas
Que nos beijamos
Que nos abraçamos
Que andamos sem rumo
E rimos sem saber o motivo

✑ Caminhos

Caminhos a percorrer,
Caminhos estranhos, apenas caminhos,
Siga a diante, errando,
A tentação é grande,
Vê meu semblante?

✑ A felicidade está à porta

Tudo que fazermos
tem uma consequencia
para a postridade,
para o infinito

✑ Conversa sobre Buk

Tenho pensado
em tudo que me disse
sobre ir até o fim
senão, nem comece

Realmente.
Quando se ama,
não há outro sentimento
Faça, faça e faça!

Bukowski tem razão,
e tu também
Então resolvi
Mergulhar de cabeça

Não irei perder
mais tempo
pensando naquilo
que podria te falar

Eu te amo
e tenho pressa
de tudo!
referente a ti

Mesmo que o preço
seja alto,
Eu te mereço
agora sei mais que tudo

E tu vale a pena
E o velho safado
embora amargo
sabe mais do amor,
do que você e eu

✑ Subatômico

Queria ser desintegrado
a nível subatômico
Para que possa me perder
nesse universo invisível

✑ Despedida

É nessa chuva
que te acompanho.
Até o local da partida
E não disse nada
Pois guardo as palavras
para que no momento apropriado

✑ A espreita

Sinto-me como um predador
Esperando o momento propício
de atirar-me sobre ti
E devorar-te

✑ Solidão feroz

Essa solidão que consome tudo,
já nem sei mais, a tomei como parte de mim
Aceitei-a como parte indivisível do meu ser
Tenho amigos, e saio todos os dias
No entanto, sinto como se a cada dia
ela tomasse um espaço cada vez maior
Sinto-me sozinho duplicado,
A felicidade é óbvia, todavia passageira
E cada parte do meu corpo chora
De vontade de mata-la de uma vez por todas
Fazer um motim dentro de mim
é o que preciso. Rebelar-me contra mim mesmo
Assumir o poder e decretar felicidade sem fim
Afinal, tenho motivos de sobra pra isso
E mesmo se não houvesse
transferiria-a de ser em ser para que de fato fosse plena.
Seria egoísmo meu pensar assim?

✑ Um monstro oculto

Talvez toda essa empatia aparente
seja uma faixada usada para fins mesquinhos
Quem sabe, pouco me importe
com que acontece em volta
E só tenha olhos para aquilo que desejo no íntimo

✑ Separação

Gritei!
Gritaste!
E as palavras chocaram-se no ar,
espalhando letras por todos os lados.
Até na cozinha foi parar um i.
Talvez o i de nossa intolerância.

O v das pequenas vinganças
foi parar no quarto
junto  ao p da perfídia
e ao o do orgulho.

✑ Distante

Parei no meio da rua
senti algumas gotas de chuva
tocarem essa carcaça pútrida e fétida
Implorando que levasse embora
toda a diabrura, todo rancor e toda a solidão
que agora me afligem

Enquanto essa água escorre,
posso ouvir os passos daqueles que fogem
procurando abrigo em alguma fresta
dessa cidade sórdida

Vejo também crianças.
Elas saltam de poça em poça
Torcendo que a chuva não pare agora
Ao menos para elas
me parece ser um desejo válido

Eu?
Só fico parado,
sentindo um frio subir pela espinha
Mas não é algo ruim
É uma sensação boa que tras o animo de volta,
que renova as forças

Então volto pra casa.

✑ Observar e escrever

Céu claro
Vento frio
Vozes a distância
O pensamento que se perde,
esse não volta mais

✑ Último suspiro

Vou banir de mim
tudo que seja teu
Seu cheiro
O som da tua voz
O gosto dos teus beijos
O tocar no teu corpo
Meu desejo por ti
Pois já não suporto
o fardo de te amar
em vão

✑ Ao infinito

De certo, é bom estar amando
É interessante ver como aquela pessoa
antes comum e banal
se transformar no seu deus

✑ Versos podres

Na falta da inspiração
escrevo sobre qualquer coisa
Daquilo que vejo, sinto e experimento

✑ Esperança

Escrevo-te na esperança
de que estas linhas
se transformem em tiros de fuzil,
e abram um rombo no teu coração
Que tais palavras
Agora confusas, tenham sentido
aos teus olhos
Para que possa perceber
o quão elas falam de ti
Escrevo-te,
pois na falta de coragem
encontro uma forma de retirar
esse sentimento
que dilacera meu coração,
para que possa seguir com a vida
Para que um dia encontre a força
de que preciso
para me achegar diante de ti,
te olhar nos olhos
e dizer que te amo
Enfim

✑ Verdade sobre a matemática

No fim das contas, a matemática é a mais humana das ciências.

✑ Pensar & Viver

Vou parar de pensar pra viver.

✑ Sobre o pássaro azul

O pássaro azul é que é feliz.

✑ Observador de vidas

Olá.
Sei que não sabes quem sou, mas estou aqui.
Ando te observando a distância, passo por ti na rua,
Te vejo com seus amigos, pareces bem feliz.

✑ Alienado

Vivo num mundo onde as pessoas simplesmente seguem.
Tento falar alguma coisa,
Mas parece que digo numa língua diferente,
e eles não me entendem,
ou será que sou eu que não os entendo?

✑ Hoje não vi nada

Hoje não vi nada
Se os pássaros cantaram,
se tava quente ou frio,
tanto faz!
Acabei me esquecendo
Acabei me perdendo
dentro de mim,
em mais um daqueles momentos
ilúcidos

✑ Falta-te atitude

Queria entender os mistérios
do teu corpo
Pois quero beijar-te
e não sei se é agora
Se me dizes sim,
ou simplesmente está sendo educada

✑ O bobo

Eu vou lá
pra ver a dona de mim
A cada passo,
uma canção se faz no pensamento
É felicidade de certo!

✑ Deveria ter dito

Até queria parar de pensar e escrever sobre ti.
Porém não mando no querer.
Na verdade, é ele que me controla

✑ Anseio

Fico indagando-me
nesse quarto
Quando essas rimas
sairão do papel
e irão te alcançar?

✑ Amor a deriva

Fui la!
Tomei fôlego,
disse-lhe: EU TE AMO

✑ O que vai fazer?

Nesta noite
Fiquei a olhar as estrelas
E me perguntei...
Se pensas em mim
da mesma forma
com que penso em ti?

✑ Incêndio

Quando senti cheiro de palavras queimadas,
julguei que alguém ficara mudo.

Procurei entre as cinzas uma ou outra letra;
quem sabe uma sílaba que fosse.
Nada. Apenas cascas de frases carbonizadas.

✑ Vestir-me de poesia

Vestir-me de poesia. Sim, vestir-me de poesia.
Trajar versos de bom corte,
de sorte que não apresentem torpeza
(em que pese o peso da palavra).
Versos sem tristeza, bem costurados,
alinhavados com fortes linhas que nem o tempo
ou qualquer contratempo possa desmanchar.

✑ Enfermo

É tão triste estar só,
É tão triste estar triste,
Oh solidão, porque me torturas?
Simplesmente sinto tanto por estar enfermo.

✑ Parabéns, amor!

Parabéns meu amor
por ser tudo o que eu queria
e por continuar sendo o que quero!

Saiba que és minha alegria!
Um presento mero!

✑ Vila dos Sentimentos

A Inveja é prima da Ganância,
Que uma vez desejou o Rancor,
E casou-se com Nojo.

Logo, tiveram um filho, a Raiva
Ela cresceu sem limites,
Brincava com o Desprezo e a Inveja.
E a cada dia cresciam mais e mais.

✑ Quisera

Quisera eu ter um coração puro,
Me doar para a futura amada,
Que pouco lhe agrada o elogio alheio,
E meu ouro vira prata, com tamanho desdém.

✑ Dez Minutos

Dez minutos
é pouco para quem ama
é muito para quem sofre
bastante para amar e sofrer.

✑ Amargura

Não sei o que faço
Queria esquecer-te por hora,
Mas acabo voltando a ti
Maldita!

✑ Linda

Como és linda!
Tudo em ti me fascina. 
Se fosse rio, me afogava. 
Fogo? Restaria-me as cinzas somente. 
Perco-me nos contornos do teu corpo.
Desvairado, sou levado pela vilanidade voraz
do pensamento de ter nosso corpos entrelaçados,
confirmando o que a alma já sabe.

✑ Se...

Se soubesse que iria partir
na calada da noite,
Cuidaria de guardar
Meu peito agora escasso

✑ Amor e cores

Amor em cores?
Se existe o tal, desconheço agora,
pois desde que te perdi
ando vendo em tons de cinza.

✑ Todos loucos

Somos errantes,
Somos vagantes
alienados a margem
da razão

✑ Eterno

Então...

É este aquele momento
de te olhar nos olhos,
e não ver nada além
do meu próprio reflexo

✑ Prefiro solidão

Não é que eu prefira a solidão, na verdade, são raros os momentos que a desfruto. No entanto, a busco e não vou negar.
Quem sabe seja meu lado egoísta querendo ficar em paz, livre com meus pensamentos e questiona-los, pois não há um dia sequer que não duvide daquilo que sou, ou acredito.

✑ Vem comigo

Suba a bordo
Essa é a melhor viajem da sua vida
Mas vem sem medo
Confia em mim
Deixa eu te segurar
Vem cá
Mais perto

✑ Queria te dizer te amo

Queria te dizer te amo
mas não posso
Queria falar que amo
esse teu olhar, que me desarma inteiro
Que me faz dizer sim,
Mesmo querendo dizer não.

✑ Perspectiva

Sempre que conversamos
Tu vem dizer:
Não se apegue
Vá com calma
Só não crie expectativas de mais

✑ Colírio

Eu preciso confessar que precisava
de algo que me fizesse sentir-me diferente...
Algo que clareasse minha visão
que me permitisse ver claramente...

✑ Álgebra abstrata

Existe um vazio
e ele é único
Tanto nesses teoremas,
Quanto dentro do meu coração.

✑ Nota

Os melhores dias são os cinzas.
Acolhemos a preguiça,
E observamos os vultos da sociedade,
que transitam de um lado a outro da cidade.

✑ Delírio nº xxx

Ei,
Venha cá
É, tu mesmo!
Respire fundo.

✑ Entrega

Toma, Eis aqui meu coração
Não é nada comparado
ao que quero quer dar-te de fato

✑ Pronto, falei!

Pare de querer impor suas vontades
Quem pensas que sou?
Estou farto. Farto de você
e de suas mentiras!

✑ Receita

Corta,
Descasca,
rala

✑ Única razão

Aconteceu,
Fui tomado de súbito.
Naquele momento soube
É ela.

✑ Coração partido

Hoje o sol é cinza
E não há canto dos pássaros
Só a biqueira que chora

✑ Ela

Da pele marrom
Dos lábios macios
De olhos ternos
A voz empolgada
Do andar apertado
De curvas esbeltas
Dos Cabelos espirais
Quem é ela?
Não sei!
É a musa dos meus devaneios.

✑ Preciso Amar Você

Preciso amar você.
Não que eu não ame, mas preciso
pois só o teu sorriso me dá prazer...

Preciso do teu beijo
porque sem ele sou apenas um homem
sem nome e com desejo...

✑ Perdido em mim

Ando perdido em mim
Ensaiando monólogos
Sem sentido
Desvendando mistérios
Do mundo e da alma
Ninguém se importa

✑ Mendigo

Cabisbaixo e sofrido
O homem da sarjeta
Olha a água dá chuva
Esconde a amargura
Nos goles da pinga
Esquece da vida.

✑ O Sonho

Ontem sonhei contigo.
Nele, aflito e indigno
Só quero teu afago
E tu foge.

✑ Lágrimas

Existe muitos tipos de lágrimas:

Lágrimas de sofrimento
Lágrimas de carinho
Lágrimas de solidão
Lágrimas de tristeza ou lágrimas de alegria
Lágrimas que são lágrimas
Mesmo quando não aparentam ser.

✑ Versinho

Pensando a gente sente,
e pensando fico carente
carente, tão carente que se sente.

Em uma noite ardente
uma tortura clemente, irradiante, solene,
de ter alguém presente
pra livrar a dor da gente
desta tortura inocente
de amar e ser amado.

✑ Fantasia

Eu vi estrelas... no céu.
Mas que céu é este que brilha unicamente esta estrela?
O resto é resto perto dela, e perto dela também sou nada.
Esta estrela tem nome, e ainda não sei.
Ahhhhhh...ainda tenho esperança de um dia ser seu REI.

Topo