✑ Viver

Entre devaneios saudosos tentarei colar pedaços de vidro nesse duro chão.
Fecharei as portas pois as tempestades se aproximam
O nosso verão já passou, hoje o inverso é o nosso coração.
Está escuro e não posso ver tempo o passar.

Derribarei as nuvens escuras que me cercam
Com asas voarei para ver o sol nascer
Minhas chagas um dia sumirão
Então voltarei a viver.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

✎ Autor: Anderson Hilário

Anderson Hilário Estudante de Ciência da Computação
Aprendiz de Programação em Java


Acredita que através da poesia
os sentimentos tornam-se mais puros e sinceros.

☰ Conheça o autor >>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo