✑ Será que sou diferente?

O mundo - ou a maioria
acostumou-se com o que acontece.
Tudo é audiência e euforia
mas rapidamente, todos esquecem.

Eu fico só e pensando:
Será que sou diferente?
Quase todos pensam igual
me chamam de delinquente.

Dizem: É só mais um pobre
revoltado, metido a escritor...
Posso até não ser nobre
mas sei o  que é amor.

Sinto-me excluído
mas já me acostumei com isso.
Aqui quem não tem ouvidos
não corre riscos.

Suas críticas não me atingem
só aceleram minha caneta
que escreve repetidamente:
Será que sou de outro planeta?

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

✎ Autor: Gustavo Valério

Gustavo Valério Técnico em Informática e eletrônica

aficionado por literatura e tecnologia
e aprendiz de poeta nas horas vagas.
Acredita que a poesia é fundamental para todos.

☰ Conheça o autor >>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo