✑ Observando as Estrelas

Observando as estrelas
percebi, entre vocês, semelhanças.
São as centelhas
de sentimentos e esperanças.

De existir por um acaso
e mesmo assim ser necessário.
O encanto, a beleza e o raro
movimento arbitrário.

Deste modo, tanto você quanto elas
me causaram dependências.
Pois preciso de ambas
para manter a essência

desta minha vida casual
que agora, possui motivos
para uma evolução natural
em tempos precisos.

Será impossível viver
se vocês não existirem...
Pois essa ausência de querer
faria meus sonhos ruírem.

Descubro então que faz parte
desse meu universo
odiar-te sem medida
só que ao inverso.

Compartilhe esse poema nas redes sociais!

Leia Também:

✎ Autor: Gustavo Valério

Gustavo Valério Técnico em Informática e eletrônica

aficionado por literatura e tecnologia
e aprendiz de poeta nas horas vagas.
Acredita que a poesia é fundamental para todos.

☰ Conheça o autor >>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo