✑ EU ABISMAIS

Você não é mais aquela garota linda cor da manhã
Que me encantou um dia,
Você não tem mais a cor do sol
Ebriando qualquer espaço meu,
Você não se parece mais em nada com o céu azul
Azul capaz de dominar minhas montanhas,
O teu rosto está vazio pra o meu eu(pra o meu querer)

✑ Caminho

Como eu queria que passasse toda essa dor...
Esquece, esse torpor não irá passar.

Como posso ver o que esta escondido?
O que posso fazer para mudar o que eu fiz?
Nunca, nunca,  será desfeito,
Mas então sigo em frente, buscando o imperfeito.

Eu já vejo o meu caminho e estou sozinho,
E eu insisto, mesmo que digam que é além,
Muito além do que eu posso ir,
Nâo tenho o luxo de chorar,
O sol já vai nascer,
Minha cabeça doi, será que vou enlouquecer?

✑ Só agora que percebi

Eu escrevi sobre Ela compulsivamente
quis registrar tudo que sentia
quando a via por aí
sobre os olhares que foram trocados
daquilo que foi crescendo no meu coração
Pensei talvez que se um Ela viesse a ler
entenderia que tudo que foi dito era sincero
e não uma tentativa de querer
algo casual

✑ Minha magnitude é a minha inércia

minha magnitude é a minha inércia
e também a falta de dados
por serem jogados
ou atirados cedo demais.
A aspereza desses momentos são a certeza
da leviandade que se atirará nos braços do desejo
Minha magnitude não é satisfação
é a suposição,
entre os muros que se enquadram a certeza
se firma a incompletude.
Por isso não me ame só agora
e nem limite tudo isto
num tempo.

✑ Guarda Roupa

De todas as tardes, sempre esperei pelas de sexta
Ler meus autores favoritos
jogos de computador
bebidas e cigarros
Perfeito
Um ser egoísta fazendo tudo o que gosta

✑ Fica

Quantas vezes me vi perdendo a lucidez
em goles de bebida barata
Tentando esconder a dor que finjo não ter
Rindo feito bobo,

✑ Gravidade

Ali estão duas estrelas sozinhas no céu
isoladas no cosmo
separadas pelo infinito
assim como nós

✑ Desejo pelo que me falta

Os dias se tornaram assim
Tardes ensolaradas,
passeios no rio
pés na beira da praia,
lucky’s e marlboros
Eu os via e me sentia feliz
o desejo me atingia, e eu o reprimia
pois tenho medo do vem depois
Eu sinto vontade de lhe dizer o quero
Mas lembro que da última vez,
me disseram pra não esperar nada
O desejo bate, me acerta e caio
levanto, revido e digo:
Ta doido porra!
Me fudesse legal a uns meses atrás
Não preciso de ti agora…
A ilusão de estar bem me conforta
Eu sinto falta
digo que não sei do que é

Lá no fundo, eu sei.
Eu mudei de alguém pra outro alguém
E isso me aflige pra caralho!
quando a vejo dói
mas o desejo é bom
Eu quero o que me falta,
e tem me faltado muito.
Por culpa delas.

✑ deuses

Trocamos versos as vezes,
um joguete de palavras
disfarçadas
mescladas
com pensamentos meus
dela
de qualquer estranho da rua
é tudo confuso,
mas de alguma forma tudo faz sentido.

✑ Um servidor de Noobs

Depois que minha filha dormiu
Me vi jogando MWF2
Era um servidor de “noobs”
não valem uma bala do meu M4A1
estava perdendo meu tempo ali

✑ Ajoelhado

Fiquei de joelhos dobrados de novo
Eu não queria orar/rezar/meditar…
Chame como quiser essa coisa
Passei muito tempo na auto suficiência
E sei que não preciso de ninguém
E além do mais Ele/eles não me escuta/am

✑ Falsa esperança

Depois do almoço,
tomei um banho.
mudei de roupa
peguei “Mulheres”
deitei na rede e comecei a ler
estava tudo normal
queria achar esperança
Mas onde já se viu buscar esperança lendo
Bukowski?

✑ Entropia

Havia compreendido que o mundo,
o universo físico ruma para a desordem
e que a energia nunca será convertida com
cem por cento de totalidade.

✑ Olhos Nipônicos

Foram eles, esses teus olhos de lua minguante ou crescente, parecidos com algo que amo, que me prenderam na inocência nossa de cada dia, num dia em que te vi pela primeira vez.

✑ Perdendo a realidade

Sinto que tenho passado tempo demais
lendo livros e esqueço da vida lá fora
Estou me perdendo entre
Bukowski
Elon Lages Lima
Fernando Pessoa
Karl Boyer
Cantor
...
Parece que acabei desaprendendo tudo
e se não está nas páginas
mofadas de um livro,
então eu não sei.
Preciso de mais uma dose de REALIDADE.

Topo